quinta-feira, 20 de maio de 2010

Espelho

Olhos negros me encontram.
Gentis, me chamam.
Seus movimentos são suaves,
me atraem, me cativam.
Fazem de mim um espelho,
recebendo e propondo.
Juntos, criamos.
Sem me tocar, me toca.
Me embala numa doce canção de ninar.

2 comentários:

  1. Lindos textos, Karol!! Muito bacana a forma como você escreve!
    beijos! Cris

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito. ;^)

    ResponderExcluir