domingo, 18 de novembro de 2012

O texto sobre o texto ficou maior que o próprio texto.

Moment


I wonder what... I wonder so many things. I wonder what all this really means. I wonder what I mean… to you. I need to know what is really happening. If it happens the same to you.
I want to stop the time. To prolong it. To preserve the moment. Not only in my memory.
I’m happy and sad at the same time. Happy to see you. Sad for not being by your side. And I’m so confuse. I thought I was confuse, but never like this.
You free me. You bind me. It’s fascinating, and despairing.
I want to get closer. Hold me, I’m falling. I want to fall and yet be in your arms. I want to fly. With you.

Alternative Version

P.s.: Esse é o "texto problemático" que eu já deveria ter postado.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Texto problemático

Tem um texto que está me dando trabalho. Eu comecei a pensar em inglês e fui escrevendo. Estava indo bem até eu ficar presa no verbo "prender". Eu acho que nem pensei em usar "take". Eu o conheço há tempos, mas não me lembro de tê-lo usado com o sentido de "prender". E "take" tem inúmeros significados, ocupa quase uma página inteira do dicionário! Então eu procurei "prender" e procurei de volta as traduções do inglês para o português para ver qual definição melhor se encaixava, mas nenhuma parecia servir. Não, meu "prender" não é no sentido de ir para a cadeia, muito menos de "parafusar", mas também não é "grudar" e nem "agarrar". Simplesmente nenhuma parecia servir, ou eu estava um pouco cega.
Li o texto em português. Ficou bom também, tem uma parte que é até melhor em português, mas o final é melhor em inglês (na verdade o começo também, já que começou em inglês). Mas não adianta, se eu escrevi originalmente inglês, ele vai ficar em inglês! Não vou coloca-lo em português porque estou com problema em um verbo. Pensei em tirar a parte que tem "prender" mas minha prima me proibiu. Ela falou "Você não vai tirar! Ficou legal." Eu fiquei com cara de assustada e perguntei "Você manda em mim agora?" ela: "Você não vai tirar, eu gostei."
Mas, depois do verbo e do idioma, surgiu outro "problema". Eu finalizei o texto. Os parágrafos são compostos por frases curtas, e eu acabei percebendo certo ritmo poético. Surgiram até algumas rimas, sendo que minha intenção não era fazer um poema. Vi como ficava em forma de poema. Ficou interessante.
Falei para a Keyte, mas ela botou na cabeça que é melhor em forma de texto, sendo que ela só leu o rascunho! (Aliás, foi engraçado ela lendo... "não... vai me dizer que isso aqui não é um 'd'?" - meu "c" fica muito junto do "l", que é fino, e os dois juntos parecem um "d". Às vezes o "d" fica aberto e parece "cl". Ela também apontou o meu "T" maiúsculo e falou "esse aqui é o meu 'I'". E meu "m" e meu "w" são parecidos. - Ela disse "calma, vou ter que ler tudo de novo, eu tava lendo 'mant', não sabia o que era 'mant', mas tudo bem..." Eu ri demais "I mant to stop the time")
Ela é teimosa, nem leu em forma de poema e fala que sabe que não vai gostar. Mas eu não vou colocar em poema só para provocar, ainda não consigo decidir como fica melhor.

domingo, 4 de novembro de 2012

Ontem eu acordei querendo ouvir Nicest Thing, hoje foi Never Let Me Go. Hm. Desse jeito quero ver o que vai ser amanhã.

sábado, 3 de novembro de 2012

Ultimamente eu tenho tido raiva do meu celular tocando músicas no aleatório. Tem 612 músicas e ele insiste em repetir algumas. Mas hoje ele foi um lindo. Eu estava com vontade de ouvir Nicest Thing, da Kate Nash, e depois tocou:
Chanson Triste - Carla Bruni
What The Water Gave Me - Florence + The Machine
Bagatelle - Yann Tiersen
Blinding - Florence + The Machine
Revenge - 30 Seconds to Mars
Hurricane - 30 Seconds to Mars
Rain on your parade - Duffy
Early Winter - Gwen Stefani
Leave out all the rest - Linkin Park
L'homme aux bras ballants - Yann Tiersen
I see dead people in boats - Hans Zimmer (Trilha sonora de "Piratas do Caribe: No fim do mundo")